Política

Doutor Mário Dória

Advogado da área trabalhista há 24 anos, Márcio Santana Dória transformou sua formação no curso de Direito, pela Universidade Federal de Sergipe, em um instrumento de luta pela defesa do trabalhador sergipano e de minorias discriminadas.

Aos 50 anos de idade, Doutor Márcio Dória se tornou a voz e a força de diversos sindicatos do Estado, tanto de trabalhadores celetistas, quanto de servidores públicos. A busca pela Justiça fez com que ele utilizasse meios eficazes para que o trabalhador compreendesse todos os seus direitos.

1 1

A determinação impulsionou Doutor Márcio Dória, consolidando uma forte, respeitosa e notória representatividade jurídica em diversas regiões. Ágil, perspicaz e de ampla visão, Márcio se tornou conhecido por suas estratégias diferenciadas e eficientes no campo da Advocacia.

Sempre conhecido por sua atuação zelosa, Doutor Márcio quer levar ao povo do Estado de Sergipe, em especial ao trabalhador tão sofrido, a sua assistência, e dar aos sem esperanças motivos para acreditarem que nem tudo está perdido, afinal, é dando uma oportunidade ao que se pretende ser DIFERENTE que a mudança é possível.

Para conhecer mais sobre o advogado, ele estará recebendo amigos e todos que simpatizam pelo direito do trabalhador no dia 5 de dezembro de 2017, às 18h, na AEASE (Associação de Engenheiros Agrônomos de Sergipe). 

|Fonte e foto: Assessoria de Comunicação


Após reunião no Ministério da Educação (MEC), o deputado federal André Moura anunciou, na noite de ontem, quarta-feira, 29, a liberação dos recursos necessários à retomada das obras e conclusão da Unidade Materno Infantil do Hospital Universitário (HU/UFS).

“Estive com o ministro Mendonça Filho e conseguimos liberar quase R$ 16 milhões para a obra, paralisada há mais de dois anos, e já no dia 13 de dezembro assinaremos a ordem de serviço, para finalizá-la e muito em breve seja entregue à população”, disse o parlamentar, que é líder dio Governo Temer no Congresso Nacional.

André havia prometido empenhar esforços para liberar a verba no último dia 15 de novembro, durante a inauguração do novo Centro de Diagnóstico e Imagem do HU, quando foi homenageado pela instituição.


|Por Soma Notícias – com informações de Assessoria parlamentar
|Foto: Agência Brasil

O empresário sergipano Laurinho Menezes retorna ao cenário político do estado após anunciar filiação ao Partido Popular Socialista (PPS) – mesma sigla dos pré-candidatos Mendonça Prado e João Fontes. O presidente do partido, Clovis Silveira, já havia confirmado o nome dele como novo componente do grupo.

A chegada dele ao PPS será celebrada numa cerimônia, realizada na sede do partido, no dia 06 de dezembro, a partir das 15h40.

Em convite enviado a sociedade sergipana, o empresário se mostra animado com a filiação e diz contar com o apoio da família e amigos neste novo momento de sua carreira política.

|Por Soma Notícias
|Foto: Divulgação

23755248 Gilton.Rosas

Em discurso na Câmara Municipal de Aracaju (CMA), nesta quarta-feira, 22, o vereador Juvêncio Oliveira (DEM) apresentou dados sobre o uso das faixas exclusivas no trânsito de Aracaju.

“Devo ser justo ao concordar que algumas mudanças dificultaram a política da mobilidade urbana, mas, também acredito que nada foi em vão, uma vez que toda e qualquer melhoria passa por etapas. Entretanto, os investimentos realizados, só nos mostram o quanto o transporte público está sendo priorizado. As faixas azuis, assim como são popularmente conhecidas, trazem benefícios para a população que depende do transporte público, como também reduzem o número de veículos nas ruas, melhorando o trânsito das avenidas e interligando os principais trechos comerciais. Isso representa praticidade para a sociedade, ganho de tempo e avanço da cidade, por isso acredito que retirar as faixas seria retroceder”, declarou o vereador.

A partir dos dados divulgados pela Superintendência Municipal de Transporte e Trânsito de Aracaju (SMTT), junto ao Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros de Aracaju (Setransp), os ônibus utilizam 20% das vias, enquanto transportam 70% da população.  

“Esses dados mostram que mais de 230 mil pessoas chegam ao seu destino de maneira mais rápida e, com o trabalho adequado, a qualidade fará jus ao que se está propondo”, finalizou.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: Gilton Rosas

Luciano Bispo JADILSON SIMÕES

Deve ser concluído nesta quarta-feira, 22, na Assembleia Legislativa de Sergipe, o processo de avaliação do Projeto de Lei nº 199, entregue pelo governo do Estado no último 20 de novembro Dia da Consciência Negra, instituindo cota de 10% destinada aos negros em concursos públicos para provimento de cargos efetivos na administração pública estadual, das autarquias, das fundações públicas e das sociedades de economia mista controladas pelo Estado. O projeto está sendo apreciado na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Alese.

Para o presidente da casa, Deputado Luciano Bispo (PMDB), o projeto compensa um pouco da dívida histórica que a sociedade tem com a população negra. “Essa questão do racismo é algo muito vergonhoso e desrespeitoso. Precisamos dar condição maior para que os negros possam mostrar a capacidade que têm de estar em qualquer lugar e ocupar qualquer cargo nesse País. É fundamental criarmos uma estrutura e condições para que eles possam disputar com igualdade com os brancos e mostrar que todos nós somos iguais”, declarou.

O Projeto
O Projeto de Lei prevê que os candidatos negros concorrerão concomitantemente às vagas a eles reservadas e às vagas destinadas à ampla concorrência. Ele mira-se na Lei Federal nº12.990, de 09 de junho de 2014, que estabelece preceitos de destinação de vagas para cotas raciais em concursos públicos em nível federal.

Enrega do PL cotas
Projeto de lei foi entregue pelo governador Jackson Barreto ao presidente do legislativo estadual,
em solenidade realizada na última segunda, Dia da Consciência Negra. |Foto: Rebecca Melo

|Por Soma Notícias – com informações de ALESE
|Foto: Jadilson Simões

Sukita
O ex-prefeito de Capela, Manoel Sukita, decidiu seu novo rumo após a celeuma em torno da sua saída do Podemos. A partir desta quinta-feira, 23 de novembro, ele assume a presidência do diretório estadual do Partido Humanista da Sociedade (PHS) em Sergipe no lugar do deputado estadual Augusto Bezerra. Sukita será empossado pelo presidente nacional do partido, Eduardo Machado.

Em entrevista a um programa radiofônico matinal nesta quarta, 22, Sukita reafirmou que continua considerando que o governador Jackson Barreto tem responsabilidade sobre a sua perda do comando do Podemos para o secretário Zezinho Sobral em Sergipe, e diante disso, afirmou que iniciará a partir de agora uma nova caminhada política.

Para Sukita, as eleições em 2018 ainda são um campo aberto, considerando a grande possibilidade de surgimento de novas pré-candidaturas - além das de Belivaldo e Mendonça Prado, que já estão postas. Diante disso, ele afirma que novas decisões virão, tomadas coletivamente dentro do partido.


|Por Soma Notícias – com informações de Fan FM.
|Foto: Divulgação

eb93ae89 835f 4a65 a50f 90f1b3de09e3

Políticas Públicas de igualdade racial, a quebra de preconceitos e o combate ao racismo foram alguns dos temas debatidos na manhã desta segunda-feira, 20, na Sessão Especial pelo Dia Nacional da Consciência Negra, na Câmara Municipal de Aracaju. A solenidade foi fruto do requerimento de autoria do vereador Professor Bittencourt, líder do prefeito na Câmara, e contou com as presenças do ator e produtor cultura, Severo D’Acelino, a professora da Universidade Federal de Sergipe (UFS), Maria Nely Santos, o promotor de justiça do Ministério Público Estadual, Luis Fausto Valois, a coordenadora do Movimento Negro (Unegro), Tatiana Menezes, o presidente da Academia Sergipana de Medicina, Paulo Amado, além de vereadores, estudantes, intelectuais, artistas e membros de movimentos sociais.

 Para o vereador Bittencourt, tratar esse tema no Parlamento é uma obrigação. “Somos uma parcela da população absolutamente fragilizada por essa coisa mais abjeta que é o preconceito racial, que herdamos da escravidão, a mais absurda sujeição que um ser humano coloca em outro ser humano. Infelizmente, o Brasil foi o último país a abolir a escravidão. De forma lamentável, ainda absorvemos todas as formas de racismo e nas escolas, nas comunicações, nos poderes, isso ainda se reproduz. É preciso que se desconstrua a cultura do preconceito e da discriminação”, destacou.

Na Tribuna da Câmara, Bittencourt afirmou que é preciso fortalecer Políticas Públicas afirmativas para lutar por um Brasil mais justo e igualitário. O primeiro passo é vencer as barreiras do racismo.

 “Infelizmente, vivemos em uma sociedade tão racista que o cidadão que o pratica não reconhece que faz. O tipo de ‘cidadão ideal’ que a sociedade constrói não é negro: é branco. Percebemos, por exemplo, na maioria dos anúncios publicitários que, a figura apenas do branco. Aracaju parece até que vende apartamento para a Dinamarca ou Suécia, por exemplo. Na cabeça de algumas pessoas, o negro deve estar na escala social bem inferior. Não há igualdade, não há justiça, nem liberdade com tanta ignorância e discriminação reinantes e vigorosas que ainda existe. Queremos um mundo cada vez melhor”, afirmou.

Todos os convidados que prestigiaram a Sessão manifestaram a preocupação com o tema e a disposição de contribuir para superação de qualquer forma de preconceito e discriminação. A professora Maria Nely Santos fez um balanço histórico do movimento negro no Brasil e em Sergipe, contou um pouco da sua trajetória de luta e de vitória para se tornar uma respeitada profissional da história e da educação.

“Em 1968, em plena vigência da ditadura no Brasil, nascia a militância negra em Sergipe. Todos sabemos e enfrentamos o dia-a-dia da discriminação, das violências e da marginalização em todas as graduações. Em Sergipe, temos negras e negros vitoriosos. O negro não deve pensar que o racismo nasce por ascensão social. Não foi fácil a caminhada, mas venci. Fiz três concursos para a UFS. Sergipe precisa venerar seus negros e se orgulhar de toda inteligência em levar o nome do estado por onde passa. É uma luta constante e nossa. Me emocionei pela homenagem nessa Sessão Especial, por lembrar de Bittencourt como meu aluno e por orgulhar pela linda trajetória dele enquanto negro, profissional, pai, esposo, filho e, agora, parlamentar”, comentou Maria Nely.

 Maria Nely ainda destacou que a união entre as pessoas é o segredo para um mundo mais leve e igualitário. “Eu e Severo tivemos muitas discussões no percurso da vida e hoje estamos fortes. Que essa união sirva de exemplo. Que as pessoas do movimento negro não façam divisão. A divisão só favorece o outro lado. Na rua e nas ações, temos que ser unidos. Voltei para o movimento negro com a função de historiar. Não vamos acabar com o racismo. Mas vamos unir nossos corações e mentes, ter uma liderança negra no Brasil e massificar o movimento negro”, pontuou.

2c4362db 9010 4c2f 9c3f df78a7e0c908

Severo D’Acelino lembrou de Jacinta Clotilde do Amor Divino, escrava sergipana que casou aos 14 anos e tornou-se senhora de engenho. “Sergipe tem o prazer e satisfação de ter o processo raro da figura de Jacinta Clotilde, que casou com o Cônego Azevedo, em Estância. Era escrava em uma sociedade onde todos eram analfabetos. Teve seis filhos e foi educadora de todos eles, que se tornaram professores, advogados, filósofos. O filho mais novo foi o soldado Francisco Camerindo, que lutou na Guerra do Paraguai e deu nome à nossa praça aqui em Aracaju”, afirmou.

O produtor cultural falou, também, da baixa estima de alguns negros diante da sociedade. “Temos um contingente enorme de população negra e que muitas vezes não é assistida. Nossa comunidade sofre com problema de baixa estima porque não tem referenciais. Hoje, nenhum adolescente quer ser negro em uma sociedade que não respeita a cultura negra, que mata o negro, que violenta o negro. Precisamos de reconhecimento que vai além do berço da nossa cultura. Todos somos afrodescedentes, até os brancos. Não interpreto personagem negro: eu sou negro. Gosto de mostrar os símbolos da minha negritude onde quer que eu esteja”, declarou.

A coordenadora da Unegro, Tatiana Menezes, usou a Tribuna para falar sobre os problemas do preconceito e as formas de vencer todas as barreiras. “Quando eu era mais nova, tinha vergonha da minha cor e do meu cabelo, diante de tudo que eu via em nossa sociedade. O tempo passou, comecei a ver e reconhecer a nossa beleza, passei a ver a história dos nossos antepassados e a agradecer o quanto somos agraciados por sermos negros, lindos, felizes, com uma cultura rica. A cada dia, temos que reconhecer os nossos valores. Sou linda, sou negra, tenho muito orgulho da minha história e da minha vida. Vale a pena seguir”, comemorou.

Para Ivânia Pereira, presidente do Sindicato dos Bancários, ‘o enfrentamento ao racismo precisa ser uma luta de todos. Os jovens negros da periferia são os que mais os que mais morrem e as mulheres negras são as que mais sofrem violência. É preciso dar visibilidade a esse pensamento no nosso cotidiano para que possamos exercer a cidadania. Somos contra todo tipo de preconceito”.

 Os vereadores Isac, Iran Barbosa, Fábio Meireles, Lucas Aribé e Seu Marcos prestigiaram a Sessão Especial.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Fotos: Gilton Rosas

Luciano Bispo

O presidente da Assembleia Legislativa de Sergipe, deputado Luciano Bispo, anunciou nesta sexta-feira, 17, que já determinou ao diretor-geral que efetue o pagamento dos salários de novembro e o 13º a todos os servidores da Alese já na próxima segunda-feira, dia 20. Quem for correntista do Banese terá os valores creditados durante a segunda, os demais bancos precisarão aguardar o tempo de compensação bancária.

“Graças a Deus conseguimos manter nossos compromissos com os funcionários da casa, pagando em dia os salários e agora o décimo terceiro de todos os servidores”, comemorou Luciano Bispo, que lembrou a realização do concurso público que está em fase final de elaboração para ser lançado.

“Estamos concluindo toda a parte burocrática para apresentarmos à sociedade o nosso concurso para a Assembleia Legislativa, que é o primeiro da história da casa”, finalizou Biscpo, que preside o Poder Legislativo estadual.

|Com informações de ALESE.
|Foto: ALESE

Sobre Nós

O Soma Notícias é um projeto voltado para garantir que a notícia chegue até o leitor de forma qualificada, com a confiabilidade necessária, numa forma de reportar à toda sociedade assuntos que são de interesse público. Como vivemos um momento diferenciado na comunicação, em que a importância de quem consome a notícia é mais valorizada do que nunca, o Soma Notícias vem para se somar ao objetivo de termos uma sociedade cada vez mais justa, plural e ciente de que os direitos e os deveres dos cidadãos se aplicam a todos, sem exceção. E isso só é possível se tivermos acesso a uma gama de informações confiáveis, que não abram espaço para a dúvida quanto a sua procedência. Essa é a missão do Soma Notícias. E é para executá-la que aqui estamos!

Newsletter

Deixe seu melhor e-mail para receber novidades e/ou promoções.
Somos contra Spam!