Política

17990886 1052488528217508 5677590656878398457 n

A defensora pública e vereadora, Emília Corrêa (PEN), lamenta que a corrupção esteja esvaziando o dinheiro dos cofres públicos. Segundo ela, a saúde é um dos setores que mais têm sido afetados pela ação criminosa dos desonestos.

De acordo com Emília, a ação silenciosa e orquestrada de gestores desonestos tem usurpado o direito das pessoas a ter acesso a um sistema de saúde eficiente e de qualidade. A corrupção tem direta relação com a calamidade na saúde brasileira.

“Há uma problemática muito grande na saúde pública e é preciso garantir cuidados com o uso corretos dos recursos, pois as pessoas estão morrendo. É por causa da corrupção que a saúde está uma desgraça em todos os seus setores”, ressaltou.

Para Emília, por causa da corrupção que vem dominando o país, os recursos para saúde acabam sendo desviados. Por conta dessas falhas o serviço e a oferta de medicamentos são duramente comprometidos.

“O dinheiro começa a fazer outros caminhos e quem sofre são os usuários. É um repasse que demora a chegar, faltam medicamentos e leitos, uma máquina que quebra frequentemente; e tudo isso por causa dos ladrões do dinheiro público”, lamentou.

Por fim, fez um apelo que o combate à corrupção seja tratado como prioridade nacional. “As pessoas estão morrendo em hospitais por falta de assistência e falta recursos humanos e materiais. A corrosão dos orçamentos públicos para saúde, depreciados por conta da corrupção, tem assassinado vitimas inocentes”.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: César de Oliveira/CMA

22729176 1499396840135866 4357533199701394884 n

Membros da Frente Sindical do Partido Comunista do Brasil (PCdoB) em Sergipe estiveram reunidos na tarde desta terça-feira, dia 24. O objetivo foi discutir as teses do 14° Congresso Nacional do Partido que serão apresentadas na Conferência Estadual do PCdoB, que acontecerá no próximo sábado, 28, às 9h, na sede do Sindicato dos Bancários.

"Debatemos, também, com os filiados e representantes das entidades sindicais sobre o atual cenário político do Brasil e em Sergipe, temática que também será discutida na Conferência", afirmou o presidente Estadual do PCdoB, Antônio Bittencourt.

A Conferência Estadual contará com a presença da dirigente Nacional do PCdoB, Nádia Campeão. "Trata-se de uma grande referência na política, sendo a segunda mulher a ocupar o cargo de vice-prefeita da cidade de São Paulo, na gestão de Fernando Haddad. Militante política desde os anos 70, foi presidente estadual da legenda em São Paulo", explicou Bittencourt.

Participaram da reunião, o vice-presidente do PCdoB em Sergipe, Edval Góes, o secretário de organização, Radamés de Moraes, o presidente do Sindicato dos Gráficos, Ivânia Pereira, presidente do Sindicato dos Bancários, Jurandir Pereira, a presidente do Sindicato dos Metalúrgicos, Vânia Brito, o petroleiro Alisson Wove. Estiveram, também, Augusto Couto, presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde (Sintasa), Elma Andrade e Diego Araújo, do Sintrase, Adilson Azevedo e Adelmo Rodrigues, do Sindicato dos Bancários, Aparecido Santos, do Sindicato dos Correios, Aires e Lucivânio, diretores da Federação dos Trabalhadores na Agricultura de Sergipe (Fetase).

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: Divulgação

1077147 jfcrz abr 18.05.2017 a82t8441

O plenário da Câmara deve votar nesta quarta-feira (25) a segunda denúncia apresentada pela Procuradoria-Geral da República (PGR) contra o presidente Michel Temer.

Temer é denunciado pelos crimes de obstrução da Justiça e organização criminosa. No mesmo processo, são denunciados ainda os ministros Eliseu Padilha, da Casa Civil, e Moreira Franco, da Secretaria-Geral da Presidência, por organização criminosa.

Durante a votação, os deputados irão decidir se autorizam o Supremo Tribunal Federal (STF) a investigar o presidente e os ministros. Para isso, são necessários que 342 dos 513 deputados votem pela autorização do prosseguimento da denúncia na Justiça, conforme determina a Constituição Federal. Se isso não ocorrer, a denúncia fica suspensa e o presidente só poderá ser processado após deixar o mandato.

A denúncia já foi analisada pela Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania (CCJ), que aprovou o parecer do relator Bonifácio de Andrada (PSDB-MG) pela inadmissibilidade da denúncia.

Rito da votação

A sessão no plenário destinada a votar o parecer aprovado na CCJ está prevista para começar às 9h. O rito da votação deve tomar todo o dia.

Para iniciar a sessão, é preciso quórum mínimo de 52 deputados. Depois de alcançado esse número, o relator terá 25 minutos para apresentar seu parecer em plenário. Em seguida, cada um dos advogados dos três denunciados poderá se manifestar pelo mesmo tempo do relator.

Apresentados o parecer e as defesas, deputados favoráveis e contrários à denúncia poderão discutir a matéria por até cinco minutos cada um. Quando dois parlamentares de cada lado tiverem falado, poderá ser apresentado um requerimento de encerramento da discussão que deverá ser submetido à votação do plenário.

O processo de votação só poderá ser iniciado depois de encerrada a discussão e de alcançado o quórum de pelo menos 342 deputados em plenário. Novamente, quatro deputados, dois favoráveis e dois contrários ao parecer, poderão se manifestar para encaminhar a votação. Os líderes partidários também poderão falar por até um minuto para orientar o voto de suas bancadas.

Votação aberta

Assim como na votação do impeachment de Dilma Roussef e da primeira denúncia contra Temer, a votação será aberta. Cada parlamentar será chamado para proclamar o voto no microfone do plenário. A chamada será por ordem alfabética, alternando os representantes dos estados do Norte e do Sul do país.

Denúncia

No dia 14 de setembro, o ex-procurador-geral da República Rodrigo Janot apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) a segunda denúncia contra o presidente Michel Temer. Em junho, Janot havia denunciado o presidente pelo crime de corrupção passiva.

Desta vez, Temer é acusado de ser o líder de uma organização criminosa desde maio de 2016 até 2017, segundo a denúncia.

De acordo com a denúncia, o presidente e outros membros do PMDB praticaram ações ilícitas em troca de propina, por meio da utilização de diversos órgãos públicos. Além de Temer, são acusados de participar da organização criminosa os integrantes do chamado "PMDB da Câmara": Eduardo Cunha, Henrique Alves, Geddel Vieira Lima, Rodrigo Rocha Loures, Eliseu Padilha e Moreira Franco.

A acusação aponta que os denunciados receberam pelo menos R$ 587 milhões de propina. No esquema, Temer seria o responsável por negociar cargos de órgãos públicos, como a Petrobras, a Caixa Econômica Federal e Furnas, que seriam ocupados pelos acusados em troca de apoio à base do então governo. Na denúncia, Janot cita que a organização contaria com a participação de integrantes do PP, do PT e do PMDB no Senado.

Em relação à denúncia de obstrução da Justiça, Janot diz que o presidente teria incentivado os executivos da JBS, Joesley Batista e Ricardo Saud, a pagar vantagens a uma irmã do doleiro Lúcio Funaro para evitar que ele firmasse acordo de colaboração premiada com o Ministério Público Federal.

Os empresários e o doleiro são denunciados pela tentativa de impedir as investigações sobre a organização criminosa. Funaro acabou firmando acordo com os investigadores, que se basearam nas informações de sua delação para elaborar a denúncia contra Temer e os demais.

Todos os denunciados negam as acusações.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Divulgação/Agência Brasil
 

Juvencio.Oliveira

Na manhã desta terça-feira (24), o vereador Juvêncio Oliveira (DEM) usou a tribuna da Câmara Municipal de Aracaju (CMA) para falar sobre a necessidade da revitalização de diversas praças da capital sergipana. O parlamentar solicitou que o Executivo estabeleça um cronograma para que, até o final do mandato de Edvaldo Nogueira (PCdoB), o município consiga revitalizar pelo menos uma praça por bairro. Estabelecendo o que ele considera como “um ciclo de ações com foco em todas as comunidades”.

“Sabemos que, dentro do projeto de reconstrução de Aracaju apresentado pelo Executivo Municipal ao longo deste ano, diversos serviços têm ganhado destaque, a exemplo da limpeza das ruas e avenidas, bem como, a regularização dos pagamentos dos servidores, além das melhorias na Saúde e na Educação. Mas no meu contato com as lideranças de diversos bairros da cidade, o pedido pela recuperação das praças e pela valorização destas áreas residenciais, além do lazer das comunidades, têm sido algo recorrente”, explicou o vereador.

Juvêncio acredita que esse tipo de ação  seria um marco positivo para a gestão de Edvaldo que, segundo ele, poderá ganhar ainda mais projeção caso invista em serviços comunitários como o solicitado. “É válido ressaltar ainda que, junto ao investimento da prefeitura, criaremos a possibilidade de o Executivo buscar parcerias, através do apoio de empresas e, assim, encontrar soluções criativas para a manutenção de cada praça recuperada, pois ao dar uma cara nova aos bairros, estaremos proporcionando melhorias tanto no lazer, quanto na prática de atividades física, na acessibilidade, no comércio, além de também melhorar a segurança pública”, afirma.

A Prefeitura, por sua vez, disse, por meio de nota enviada pela assessoria de comunicação, que entende a necessidade da reforma das praças da capital, que ficaram sem manutenção nos últimos anos e traz, no seu planejamento estratégico, ações deste tipo a partir de 2018.

“Atualmente, a Gestão Municipal tem priorizado a retomada de obras que ficaram paradas, trabalhando com os recursos federais recuperados pelo prefeito Edvaldo Nogueira e o início de outras. Além disso, a atual administração busca parcerias com empresas privadas para a adoção desses espaços, como ocorreu com o supermercado Assaí, que é responsável pela reforma e manutenção de duas praças da capital. A primeira localizada no conjunto Dom Pedro e segunda no bairro Olaria”, esclarece. 

|Por Soma Notícias/Com informação das assessorias
|Foto: Divulgação/CMA

Ana Lucia

No último sábado, 21, a Articulação de Esquerda do Partido dos Trabalhadores (PT) anunciou que lançará pré-candidaturas para a disputa eleitoral de 2018. Os nomes, deliberados em Conferência de Tática Eleitoral, foram professor Dudu para o Governo do Estado, professor Joel para o Senado, professa Ângela melo para a Câmara dos Deputados e professor Iran Barbosa para a Assembleia Legislativa.

Em entrevista em rede radiofônica na manhã desta segunda, 23, a deputada Ana Lúcia reforçou o anúncio e afirmou que, caso Rogério Carvalho lance seu nome para a majoritária, haverá disputa interna. “Nó vamos disputar internamente e fica com a vaga quem conseguir convencer os delegados do partido. Mas o essencial é que tenhamos uma proposta de projeto que defenda o companheiro Lula para a presidência da república. Jamais apoiaria Belivaldo, sendo ele apoiado pelo governador Jackson Barreto. Nossa corrente não aprova. Ele tem sido extremamente agressivo com os professores, através do Sintese, e desqualificou a articulação de esquerda”, disse.

A deputada Ana Lúcia já havia afirmado, em nota, que não irá disputar reeleição por questões de saúde. “Apesar de vir declarando na imprensa e na tribuna da Alese há quase dois anos que não disputarei mais nenhum cargo eletivo, muitas pessoas, em diferentes espaços e ocasiões, manifestam o seu apoio a uma futura candidatura minha. A essas pessoas gostaria de enviar os meus agradecimentos, mas também sinto a necessidade de novamente esclarecer os motivos que me impedem disputar cargos eletivos futuramente”, disse ela.

Ainda segundo a deputada, sua decisão de não mais disputar eleições se deve aos constantes problemas que sua saúde vem apresentando. “Os problemas de saúde associados à idade me impedem de continuar praticando ações políticas, de forma presencial, militante, escutando a população nas suas demandas. Me impedem de continuar com um mandato que represente a vontade e as demandas da classe trabalhadora, dos oprimidos, dos desvalidos, dos excluídos e dos discriminados da sociedade. Para colocar meu nome mais uma vez na disputa eleitoral, teria que ter energia e saúde para estar presente em todos os espaços demandados pelos segmentos sociais que acreditam no projeto político, social, econômico e cultural que defendemos”, explicou.

Ana Lúcia afirmou, ainda, em nota, que continuará atuando, porém, respeitando o seu tempo - que hoje é definido pela idade e saúde. “Quero, mais uma vez, agradecer a todos e todas pela confiança depositada na minha pessoa ao longo dos anos. Estou certa de que o companheiro Iran será reconhecido pela sociedade e ocupará o espaço do nosso mandato na Assembleia Legislativa, que a companheira Ângela fará uma bonita disputa como mulher socialista, militante, competente, com possibilidade concreta de vitória para a Câmara dos Deputados, que o companheiro Dudu, apresentará um projeto democrático voltado a construção da justiça social e que Joel Almeida disputará uma concepção de democracia participativa”, concluiu.


|Por Soma Notícias – com informações de Assessoria Parlamentar

O Diário Oficial da União publicou nesta sexta-feira (20) decretos assinados pelo presidente da República, Michel Temer, com a exoneração de oito ministros de Estado.

Os ministros exonerados têm mandatos de deputados e voltam à Câmara, onde deverão participar da votação, em plenário, prevista para a próxima quarta-feira (25), da segunda denúncia da Procuradoria-Geral da República contra o presidente Temer.

Na Comissão de Constituição e Justiça da Casa, em sessão realizada na última quarta-feira (18), o relatório a favor da inadmissibilidade da denúncia foi aprovado pela maioria dos deputados que integram o colegiado.

Nos decretos de exoneração publicados constam os nomes dos seguintes ministros: Antonio Imbassahy, da Secretaria de Governo; Leonardo Picciani, ministro do Esporte; Ronaldo Nogueira, ministro do Trabalho; Sarney Filho, do Meio Ambiente; Marx Beltrão, do Turismo; Maurício Quintella Lessa, dos Transportes; Mendonça Filho, da Educação; e Bruno Cavalcanti, das Cidades.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Divulgação/Internet

O ex-deputado sergipano Sergio Reis está cotado para substituir o ministro do Turismo, Marx Beltrão. Reis é, hoje, assessor especial do MinT, em BSB.

A informação sobre a possível sucessão de Sérgio reis foi passada pelo próprio Ministro em conversa informal com outros sergipanos, segundo revela o site NE Notícias.

Beltrão pretende se afastar do cargo em abril, quando disputará uma vaga no Senado pelo estado de Alagoas.


|Por Soma Notícias – com informações de NE Notícias.

g p1bsol2cje1r97q2016f330h1hk95

O presidente da Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf), Avelino Neiva, e o superintendente regional da empresa em Sergipe, César Mandarino, anunciarão na sexta-feira (20) a liberação de recursos para ações de operação e manutenção dos projetos de irrigação do Baixo São Francisco e para investimentos nos novos municípios abrangidos pela Codevasf. A informação foi dada pelos gestores nesta terça-feira (17) ao líder no Congresso Nacional André Moura (PSC-SE), que agilizou o repasse.

Os recursos para a rizicultura foram obtidos por André após os prefeitos Iokanaan Santana, de Propriá; Flavio Freire Dias, de Telha; Neudo Alves, de Cedro de São João; Dr. Luizinho, de Neópolis; José Magno, de Japoatã; Alexandre Martins, de Pacatuba e Christiano Beltrão, de Ilha das Flores, todos do Baixo São Francisco, entregarem, em junho, uma carta ao líder com o pedido de descontingenciamento de recursos previstos na Lei Orçamentária Anual (LOA) 2017 destinados à Companhia junto aos Ministérios do Planejamento e da Integração. O investimento beneficiará cerca de 1600 famílias que geram oito mil empregos diretos e indiretos. 

De acordo com o deputado serão investidos na operação de máquinas e manutenção da infraestrutura de uso comum, contribuindo para garantir e até ampliar a safra de arroz dos perímetros Propriá, Cotinguiba/Pindoba e Betume, atualmente em fase final de plantio. 
Além da rizicultura, o presidente Avelino também anunciárá investimentos nos 13 novos municípios do Vale do rio Vaza-Barris,  incluídos após a sanção do Projeto de Lei 5423/13 [ transformado na Lei 13.481/2017] relatado pelo líder André e que amplia o alcance da Codevasf a 56% dos municípios sergipanos – a Companhia agora atende 41 municípios no total e beneficia cerca de um milhão de ribeirinhos. 

Ainda segundo André Moura, haverá na sexta-feira ação de peixamento no rio São Francisco e visitas a lotes de rizicultura na região. Devem integrar a comitiva do líder prefeitos e vereadores, que costumam acompanhá-lo nas viagens pelo interior sergipano.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: Divulgação/Assessoria

Sobre Nós

O Soma Notícias é um projeto voltado para garantir que a notícia chegue até o leitor de forma qualificada, com a confiabilidade necessária, numa forma de reportar à toda sociedade assuntos que são de interesse público. Como vivemos um momento diferenciado na comunicação, em que a importância de quem consome a notícia é mais valorizada do que nunca, o Soma Notícias vem para se somar ao objetivo de termos uma sociedade cada vez mais justa, plural e ciente de que os direitos e os deveres dos cidadãos se aplicam a todos, sem exceção. E isso só é possível se tivermos acesso a uma gama de informações confiáveis, que não abram espaço para a dúvida quanto a sua procedência. Essa é a missão do Soma Notícias. E é para executá-la que aqui estamos!

Newsletter

Deixe seu melhor e-mail para receber novidades e/ou promoções.
Somos contra Spam!