Terça, 26 Dezembro 2017 00:00

Federais sergipanos destacam liberação de recursos e avaliam atuação em 2017

Escrito por 

deputados

A Câmara dos Deputados entrou em recesso na última semana, depois de um dos anos mais polêmicos e conturbados da recente história política brasileira. A crise econômica, política e de representatividade envolveu o país numa atmosfera de desesperança e incredulidade, mas a bancada federal sergipana vem mostrando serviço, na tentativa de provar para a população o valor dos seus mandatos. O Portal Soma+ Notícias conversou com seis dos oito federais de Sergipe, para saber como avaliam o ano de 2017 e quais as ações de destaque da bancada. No geral, os parlamentares consideram que foi um ano produtivo, de trabalho intenso, com emendas necessárias e projetos importantes aprovados nas comissões e no plenário.

Para André Moura (PSC), líder do governo Temer no Congresso Nacional, 2017 foi proveitoso. “Tivemos a oportunidade de conseguir abrir várias portas em Brasília para o governo estadual e a quase totalidade das prefeituras sergipanas, que receberam recursos como jamais ocorreu na história de Sergipe”, pontuou. André ressaltou que obras já estão em andamento e vão acontecer tanto na Capital quanto no interior. “Resultado das verbas que conseguimos viabilizar – mais de R$ 1 bilhão – em vários ministérios e na Caixa Econômica Federal”, detalhou. Moura afirma que, em 2018, outros projetos serão direcionados ao Estado. “Meu compromisso com os sergipanos é aproveitar este momento ímpar para ajudar a melhorar a qualidade de vida de todos e fazer Sergipe cada vez mais forte, a fim de gerar emprego e ampliar a renda”.

O deputado Jony Marcos (PRB), considera que o ponto mais alto de sua atuação política em Sergipe e em Brasília, foi a posse na coordenação da bancada de Sergipe. “Antes de mim foi o senador Valadares. E isso era um costume do estado em que, geralmente, ou o político com mais tempo de mandato ou com mais idade ficava com a coordenação. E esse paradigma foi quebrado porque eu sou o mais novo na bancada e sou político de primeiro mandato. Isso deu uma notoriedade, um destaque ao meu trabalho”, pontuou. Para ele, a coordenação lhe possibilitou a liberação de recursos importantes para Sergipe. “Nós tivemos, pela minha atuação, a liberação de mais R$ 26 milhões para serem distribuídas entre as emendas de indicação da bancada de Sergipe, e tivemos também uma liberação de alguns recursos para municípios no montante de R$ 19 milhões no final do ano, bem próximo do Natal, a partir de uma conversa minha com o relator da comissão mista do orçamento”, detalhou.

Segundo o parlamentar, municípios de diversas regiões receberam emendas suas, como sertão, centro sul e grande Aracaju. “Foram recursos de mais de R$ 7 milhões para o polo da Universidade Federal de Sergipe, no sertão. E essa foi uma emenda de bancada que não era impositiva, mas que foi autorizada pelo governo, e o polo foi estruturado, possibilitando a continuidade do trabalho, além de emendas individuais minhas que somaram quase R$ 2 milhões para este mesmo pólo. Consegui, ainda, enviar para Nossa Senhora da Glória mais de R$ 5 milhões; R$ 6 milhões para Canindé; mais de R$ 2 milhões para Poço Redondo; R$ 2,2 milhões para Porto da Folha; R$ 3,8 milhões para Nossa Senhora do Socorro; e mais de R$ 2 milhões para Estância; além de Monte Alegre e cidades pequenas como Gararu, Pedrinhas, Arauá, Umbaúba; e quase R$ 1 milhão para o povoado Feirinha em Santa Luzia do Itanhy”, acrescentou.

Ainda segundo Jony, a coordenação da bancada lhe possibilitou pacificá-la, e dividir as emendas chamadas de impositivas em valores iguais, servindo à situação e também à oposição. “A emenda da situação foi destinada para o Estado de Sergipe no valor de R$ 56 milhões; e a emenda da oposição foi destinada à Codevasf, para ser distribuída entre os municípios, também no valor de R$ 56 milhões”, destacou. O deputado ressaltou, ainda que sua atuação também foi importante na construção do partido que representa.

“O PRB tem condição, hoje, de concorrer para vários cargos no estado e, através do trabalho que a gente realiza concomitantemente à política, que é o projeto Sergipe no Altar, a gente tem nove emissoras de rádio nas quais fazemos programação, levando as ações parlamentes toda semana, prestando contas do meu mandato para a população; um projeto evangelístico capitaneado por mim e pelo Pastor Heleno, através do qual temos tido a oportunidade de descobrir e saber das necessidades das cidades, dos povoados. A partir disso, tivemos ações importantes localizadas, como liberação de recursos para a construção de abatedouros, reforma de mercados da carne, hortifrutigranjeiros, quadras de esportes, entre outros”, reforçou.  “Fechamos o ano com chave de ouro fazendo muitos eventos evangélicos e, através do mandato, alcançando mais gente ainda”, conclui.

Laércio Oliveira (SDD), por sua vez, explicou que se mantém firme nas bandeiras que sempre levantou. “Um dos meus maiores compromissos é buscar de recursos para Sergipe. E, através de emendas parlamentares, este ano, conseguimos liberar R$ 12,5 milhões, além dos 50 milhões que conseguimos via Ministério do Desenvolvimento Agrário para a agricultura familiar de Sergipe”, explica. Outro tema bastante frequente nos discursos do parlamentar é o emprego, e as questões relativas às polêmicas reforma trabalhista e lei da terceirização são por ele mencionadas entre os destaques do seu mandato em 2017.

"Nacionalmente tenho trabalhado fortemente para a geração de empregos votando e relatando projetos importantes que estão melhorando o ambiente de negócios e ajudando na retomada do crescimento do Brasil. Até abril deste ano, nós tínhamos demissão de cerca de 100 mil pessoas por mês. Após a aprovação do teto dos gastos, da regulamentação da terceirização e a discussão da Reforma Trabalhista, esses números começaram a mudar e a tivemos alta de emprego todos os meses. Muito ainda deve ser feito para que o Brasil volte a crescer, mas os números indicam que estamos no caminho certo. Acho que um grande desafio para o Brasil agora é a reforma tributária, visto que redução do custo Brasil é imprescindível para a manutenção dos investimentos no País e da competitividade das empresas estrangeiras e brasileiras instaladas aqui”, avalia.

Laércio Oliveira assegura que atuou em diferentes frentes, todas elas - de acordo com ele - voltadas para o crescimento do estado e do país, entre elas, na Mobilização Nacional contra o Aumento do PIS/Cofins na Câmara dos Deputados. “Reuni o setor de serviços do Brasil, que representa 70% do PIB para se mobilizar contra a proposta do governo de aumento de impostos em diversos segmentos da economia, o que significaria aumento de preços de passagens de ônibus, de avião, escolas, serviços de telefonia e internet, entre outros. Outra consequência dessa proposta era que de cada dez postos de trabalho, dois seriam encerrados porque as empresas teriam um aumento de custo que podia chegar a cinco pontos percentuais sobre seu faturamento. Poderíamos ter um desemprego de dois milhões de pessoas justamente numa época em que estamos querendo retomar o emprego. Essa Reforma representaria um aumento significante de impostos, embora estivesse travestida de uma ideia de simplificação tributária. A gente não tem ambiente para aumento de impostos. O caminho é gestão eficiente do gasto público. E esse mês o governo resolveu retirar o setor de serviços da reforma graças a pressão que realizamos”.

Em contraste, o deputado João Daniel (PT) reforçou que as lutas no âmbito político-social foram as principais marcas do seu mandato em 2017. “Compromisso e disposição para a luta. Estivemos presentes em todas as lutas, em todos os enfrentamentos, na defesa do povo sergipano e brasileiro, no que se refere aos interesses nacionais e aos projetos que atingem a classe trabalhadora, no parlamento e nas ruas, atuando firmemente contra todas as medidas que trouxeram grandes retrocessos para trabalhadores e trabalhadoras brasileiros”, disse.

O deputado considerou 2017 como um ano bastante difícil, sobretudo para aqueles que, como ele, fazem oposição ao presidente Michel Temer (PMDB). “Infelizmente, 2017 foi um ano de retrocessos e tivemos que fazer o enfrentamento permanente na defesa do povo brasileiro contra os projetos que vieram de encontro à classe trabalhadora, com o projeto de terceirização irrestrita e a Reforma Trabalhista. Atuamos e ajudamos a impedir que, esse ano, não fosse aprovada a Reforma da Previdência, por entender o quanto esse projeto é nocivo para os brasileiros, e que ele vem para retirar uma das conquistas mais importantes do nosso povo trabalhador, que é o direito à aposentadoria”, pontuou. João Daniel ainda ressaltou sua atuação diante de questões que, segundo ele, ferem a democracia brasileira. “Durante este ano, enquanto parlamentar, também estivemos defendendo a soberania nacional, tão atacada por este governo ilegítimo, que tem, entre seus objetivos, entregar as nossas riquezas e nosso patrimônio”.

O representante sergipano do Partido da República (PR), Adelson Barreto, revelou que todas as suas decisões estiveram “em sintonia com o povo”, destacando que, além dos projetos apresentados, foi a favor da investigação e da denúncia contra o presidente Michel Temer e pela regulamentação dos novos direitos para empregados domésticos. Entre os trabalhos mais relevantes de 2017, Adelson destaca algumas emendas direcionadas à saúde. “A prioridade do meu mandato é cuidar da saúde do povo pobre, por isso destinei para o hospital São José R$ 1 milhão para aquisição de equipamentos hospitalares; para a Prefeitura de Aracaju um montante de R$ 2 milhões - sendo R$ 1 milhão para a Saúde e mais R$ 1 milhão para infraestrutura; e, para o município de Nossa Senhora do Socorro, mais R$ 1 milhão para ser investido na Saúde e R$ 990 mil para a pavimentação de ruas”.

Também para o peemedebista Fábio Reis, o ano que está acabando teve saldo positivo. "Graças à nossa atuação responsável, conseguimos garantir a liberação de recursos financeiros para Sergipe que vão possibilitar a realização de diversas obras de extrema importância para a população. Inauguramos obras, entregamos equipamentos e pudemos contribuir significativamente com o crescimento do nosso estado e com a qualidade de vida dos sergipanos. O trabalho não para e ano que vem faremos muito mais", resume.

O deputado federal Fábio Mitidieri (PSD), segundo a assessoria de imprensa, está em viagem e, por isso, não se pronunciou; e, até o fechamento desta matéria, o Soma+ Notícias não recebeu as informações do balanço 2017 do deputado Valadares Filho (PSB). Permanecemos à disposição para o envio das informações e posterior acréscimo a este conteúdo.

|Por Soma Notícias
|Foto: Ilustração

Sobre Nós

O Soma Notícias é um projeto voltado para garantir que a notícia chegue até o leitor de forma qualificada, com a confiabilidade necessária, numa forma de reportar à toda sociedade assuntos que são de interesse público. Como vivemos um momento diferenciado na comunicação, em que a importância de quem consome a notícia é mais valorizada do que nunca, o Soma Notícias vem para se somar ao objetivo de termos uma sociedade cada vez mais justa, plural e ciente de que os direitos e os deveres dos cidadãos se aplicam a todos, sem exceção. E isso só é possível se tivermos acesso a uma gama de informações confiáveis, que não abram espaço para a dúvida quanto a sua procedência. Essa é a missão do Soma Notícias. E é para executá-la que aqui estamos!

Newsletter

Deixe seu melhor e-mail para receber novidades e/ou promoções.
Somos contra Spam!