Soma Notícias

Soma Notícias

1088161 jfcrz abr edit 24081705981

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Gilmar Mendes, determinou hoje (8) a suspensão da prisão preventiva do ex-secretário de Saúde do Rio de Janeiro no governo de Sérgio Cabral, Sérgio Côrtes.

Acusado de fraudes em licitações para fornecimento de próteses para o Instituto Nacional de Traumatologia e Ortopedia (Into) e para a Secretaria de Saúde fluminense, Côrtes foi preso em abril do ano passado, por decisão da 7ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro.

Em sua decisão, o ministro Gilmar Mendes determinou que a prisão preventiva seja substituída por outras medidas cautelares, como a proibição de Côrtes fazer contato, por qualquer meio, com outros investigados na chamada Operação Fatura Exposta– um desdobramento das operações Calicute, que resultou na prisão de Sérgio Cabral, em 2016, e Eficiência, que determinou a prisaõ do empresário Eike Batista, em 2017.

O ex-secretário de Saúde também ficará proibido de deixar o Brasil, devendo entregar seu passaporte em até 48 horas a partir da notificação. Além disso, Côrtes não poderá deixar sua residência durante a noite e nos fins de semana.

Na sentença, Mendes afirma que os fundamentos que levaram à decretação da prisão preventiva há quase um ano “se revelam inidôneos para manter a segregação cautelar. O magistrado compara a situação de Côrtes a dos empresários Miguel Iskin e Gustavo Estellita, presos na mesma Operação Fatura Exposta. Mendes já havia substituído as prisões preventivas de Iskin e Estellita por medidas cautelares, determinando que os dois fossem soltos.

Em nota, a defesa de Côrtes informou que pediu à Justiça Federal do Rio de Janeiro autorização para que, independentemente da remição da pena, o ex-secretário de Saúde continue prestando atendimento médico aos detentos do presídio de Benfica, como vinha fazendo durante o período de detenção. Para os advogados, a suspensão deste trabalho traria prejuízos aos internos da unidade.

 

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: José Cruz/Agência Brasil

Bittencourt e Coletivo Mude

A partir do mês de março, cursos de qualificação serão ofertados para jovens secundaristas de 15 a 29 anos, de toda rede particular ou pública de educação. A iniciativa é fruto de uma parceria entre o vereador Prof. Bittencourt (PC do B) e o Coletivo Mude, organização construída por estudantes sergipanos, para destacar o protagonismo juvenil na luta por uma sociedade mais justa e igualitária.

“A ideia é oferecer uma oportunidade para que o estudante possa se qualificar, abrindo seus caminhos para o mercado de trabalho. Serão ofertados cursos de espanhol, oficina de teatro, capoeira, dança, fotografia. Estamos dialogando com outros parceiros para futuramente oferecermos cursos de discotecagem e grafite”, explicou Jhonatan Hora, diretor do Coletivo.

De acordo com ele, as aulas começarão no dia 06 de março. “É a Casa do Estudante. Todos são bem-vindos. Os cursos acontecerão sempre às terças, quintas e sábados. Durante toda a semana, realizaremos novas atividades. Os estudantes interessados em participar, podem acessar a fanpage do Coletivo Mude para acompanhar a agenda”, ressaltou.

As aulas serão realizadas na Rua Zaqueu Brandão, n° 144, bairro São José - espaço cedido pelo vereador Bittencourt, líder do prefeito na Câmara de Aracaju, que compreendeu a importância do projeto. O parlamentar, que tem na Educação uma das principais vertentes do seu trabalho, incentiva as atividades do Coletivo Mude há alguns anos.

“Este é um espaço de socialização do jovem. O estudante sempre precisa se qualificar para que tenha oportunidades de crescimento. O Coletivo Mude tem grande atuação em Sergipe, fortalecendo o diálogo com os jovens para atender aos seus anseios. Temos uma grande parceria e não medi esforços para dar minha contribuição, cedendo o espaço para que eles possam desenvolver suas atividades”, destacou Professor Bittencourt.

|Por Soma Notícias – com informações da Assessoria Parlamentar

prf

A partir de zero hora desta sexta-feira (09), a Polícia Rodoviária Federal (PRF) iniciará a Operação Carnaval 2018 em todo o Brasil. A ação é mais uma etapa da Operação “Rodovida 2017/2018”, iniciada em 22 de dezembro do ano passado. Assim como em todas as regionais, a Operação Carnaval 2018 em Sergipe seguirá até a meia-noite de quarta-feira de cinzas (14).

De acordo com a PRF, O Carnaval é um dos períodos mais críticos do seu calendário nacional de operações, tendo em vista o com grande fluxo de veículos nas rodovias federais e a condução sob efeito do álcool - uma das principais preocupações da Instituição.

“Assim, a fiscalização e repressão a condutores alcoolizados será intensificada, bem como o enfrentamento a outros comportamentos nocivos, como o excesso de velocidade e a ultrapassagem indevida. As equipes darão atenção especial aos locais que estatisticamente registraram maior incidência de acidentes”, informou a PRF, em nota.


Embriaguez ao volante
Desde novembro de 2016, dirigir sob influência de álcool [artigo 165 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB)] é uma infração gravíssima punida com suspensão do direito de dirigir por até doze meses e multa de R$2.934,70. A mesma multa é aplicada ao condutor que se nega a se submeter aos testes.

Além da esfera administrativa, o condutor também pode ser preso em flagrante pelo crime de embriaguez ao volante, conforme previsto no artigo 306 do CTB. Quando a medição do etilômetro (conhecido como bafômetro) indicar 0,34 ou mais miligramas de álcool por litro de ar expelido dos pulmões, o condutor será encaminhado à autoridade judiciária.

No carnaval de 2017, mais de 1,3 mil testes de alcoolemia foram realizados, sendo 23 condutores flagrados dirigindo embriagados. Quatro deles foram conduzidos à delegacia.


Fiscalização
Estima-se que, durante o feriado, mais de mil veículos sejam fiscalizados nas cinco Unidades Operacionais da PRF em Sergipe e nas abordagens de patrulhamento ostensivo. O objetivo é coibir condutas criminosas e de imprudência no trânsito, que possam acarretar em acidentes ou agravar lesões como, ultrapassagens indevidas, excesso de velocidade, falta de equipamentos de segurança (capacete, cinto de segurança ou dispositivos de retenção para crianças) e embriaguez ao volante.

Durante os cinco dias do carnaval de 2017, 721 condutores foram notificados por infrações diversas, sendo 269 por ultrapassagens proibidas, conduta que muitas vezes pode levar a colisões frontais. Ainda naquele período, 295 veículos flagrados circulando acima da velocidade máxima permitida nas rodovias federais de Sergipe.

A PRF recomenda algumas condutas para a realização de uma viagem segura:

- Lembre-se que os faróis ligados são obrigatórios em rodovias, durante o dia e a noite;

- Faça uma revisão atenta no veículo antes de viajar. Verifique principalmente pneus (inclusive o estepe), palhetas dos limpadores de para-brisa e itens de iluminação e sinalização;

- Planeje a viagem, lembre-se de programar paradas em locais adequados para alimentação, abastecimento e descanso;

- Respeite a sinalização e os limites de velocidade: eles existem para proteger a sua vida;

- Não ligue o pisca alerta com o veículo em movimento. Isso pode confundir os outros motoristas e causar um acidente;

- Use sempre o cinto de segurança, este equipamento é obrigatório para todos os ocupantes do veículo;

- Aumente a distância do veículo à frente e diminua a velocidade;

- Viagem com crianças: o art. 83 do Estatuto da Criança e do Adolescente dispõe que: nenhuma criança (pessoa até 12 anos incompletos) poderá viajar para fora da Comarca onde reside, desacompanhada dos pais ou responsável (tutor ou guardião), sem expressa autorização judicial. 

De acordo com a PRF, essa autorização não é exigida quando a criança estiver acompanhada de ascendente (avô ou bisavô) ou colateral (irmão ou tio), maior de dezoito anos. O parentesco deve ser comprovado por documentos do parente e da criança. Também não é necessária a autorização judicial quando a criança viajar acompanhada de pessoa maior, expressamente autorizada pelo pai, mãe ou responsável.

Em caso de emergência ou denúncia, o usuário da rodovia pode entrar em contato com a PRF através do número 191. A ligação é gratuita, pode ser feita também pelo celular e o sigilo do denunciante será mantido.

|Com informações de: PRF

joao rodrigues 28 05 2014

A Polícia Federal prendeu na manhã de hoje (8) o deputado federal João Rodrigues (PSD-SC), condenado pela segunda instância da Justiça Federal a cinco anos e três meses por dispensa irregular de licitação, quando ocupou o cargo de prefeito de Pinhalzinho (SC). A prisão ocorreu no Aeroporto internacional de Guarulhos. 

Investigação da Polícia Federal identificou que o deputado que estava nos Estados Unidos, fez uma alteração na sua passagem de avião, mudando o destino final de Brasil para Paraguai. Como na segunda-feira (12) a execução da pena estaria prescrita, o ministro do Supremo Tribunal Federal, Alexandre de Moraes, autorizou a inclusão do nome do deputado na lista da Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol).

O gabinete do deputado na Câmara está fechado. O parlamentar se manifestou pelas redes sociais, onde postou vídeo para justificar o motivo de chegar ao Brasil pelo Paraguai. Ele questionou a motivação que o levou à prisão, mas declarou que vai “cumprir o que lei determina”.

Em nota divulgada pelo seu gabinete, o deputado afirma que considera a condenação “extremamente injusta” e que sua defesa vai tentar reverter o caso pelo argumento da prescrição do processo.

Rodrigues deve começar a cumprir a pena em Brasília na sexta-feira (9). A Secretaria da Mesa Diretora da Câmara ainda não foi notificada sobre a prisão do deputado. A direção da Casa tem pendentes os casos de outros dois deputados que foram presos, Celso Jacob (MDB-RJ) e Paulo Maluf (PP-SP).

Segundo a Secretaria-Geral, os gabinetes dos deputados que cumprem pena permanecem fechados, sem funcionários e destinação de verba e benefícios. Mas, a presidência da Câmara ainda não convocou os suplentes, nem decidiu sobre a cassação dos parlamentares presos.

Veja abaixo a íntegra da nota divulgada pelo gabinete do deputado João Rodrigues:

"Deputado federal João Rodrigues (PSD) embarcou em Orlando (EUA) na manhã desta quarta-feira (7) com destino a Assunção (Paraguai), de onde faria o trajeto até Chapecó de carro para que na sexta-feira (9) onde se apresentaria à Polícia Federal, como tinha antecipado aos meios de comunicação. Chegando ao Paraguai, no aeroporto, foi abordado por policiais federais, automaticamente feito o comunicado, se entregou. Está indo na manhã desta quinta (8) a São Paulo e depois Brasília, aonde acompanhado de seu advogado, vai cumprir o que determina a Lei.

Voltou a dizer que acredita na Justiça e que seus advogados vão reverter essa situação. Primeira na discussão da prescrição do processo e segundo, com todos os argumentos possíveis, em mais um recurso, para reverter processo que determina a prisão não é transitado e julgado. O deputado afirma que se sente magoado em razão de uma condenação extremamente injusta, mas ao mesmo tempo está aliviado. “Há 20 anos sofro com esse processo. Esperava que o desfecho fosse outro, mas infelizmente por razões que não entendo, vou cumprir a pena, aguardando uma modificação nesta determinação judicial”.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Site do parlamentar

Construção Civil Beth Santos Secretaria da PR

O Índice Nacional da Construção Civil (Sinapi) subiu para 0,27% em janeiro, informou hoje (8), no Rio de Janeiro, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

A taxa ficou 0,09 ponto percentual acima da de dezembro de 2017, o que significa que o aumento de preços foi mais intenso. Em janeiro do ano passado, a inflação - medida pelo Sinapi - foi de 0,38% e, desde então, o índice acumulou 3,71% em 12 meses.

Segundo a pesquisa, o custo médio nacional da construção civil, por metro quadrado, foi de R$ 1.069,61 em janeiro último. Desse valor, R$ 547,70 são relativos a materiais de construção e R$ 521,91 abrangem a mão de obra contratada para as obras.

Material de construção tem alta de 0,50%

Os dados do IBGE mostram ainda que a inflação foi mais intensa para os materiais de construção, que variaram 0,50%. Para a mão de obra, o índice de preços variou 0,04%, com uma queda de 0,18 ponto percentual em relação a dezembro de 2017.

Em doze meses, no entanto, a mão de obra acumula variação de 9,45% e os materiais, de 2,98%. Considerando a desoneração da folha de pagamentos do setor, o índice mensal de preços de janeiro foi mais alto na Região Sudeste, onde a inflação da construção civil foi de 0,46%.

Em 12 meses, o Sudeste acumula alta de 3,81%. O Nordeste (4,21%) e o Centro-Oeste (4,11%) tiveram maior encarecimento de preços. A Região Norte registra tanto o menor Sinapi mensal, com 0,12%, quanto o menor valor anual, com 1,67%.

 

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Beth Santos/Secretaria da PR

Quinta, 08 Fevereiro 2018 00:00

Safra deve ter queda de 6% neste ano, diz IBGE

graos editada

A primeira estimativa para a safra nacional de 2018, feita em janeiro, é de queda de 6% em relação ao ano anterior. A produção de cereais, leguminosas e oleaginosas deve totalizar 226,1 milhões de toneladas, uma redução de 14,5 milhões de toneladas em relação aos 240,6 milhões de toneladas de 2017. A previsão do Levantamento Sistemático da Produção Agrícola (LSPA) foi divulgada hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

No terceiro prognóstico, a estimativa da produção aumentou 0,8%, totalizando 224,3 milhões de toneladas. Os três principais produtos deste grupo, que são arroz, milho e soja, representaram 92,8% da estimativa da produção e respondem por 86,8% da área a ser colhida.

Na comparação com 2017, houve acréscimo de 2% na área da soja e reduções de 7,1% na área do milho e de 3,3% na área de arroz. Na produção, a previsão é de decréscimos de 2,2% para a soja, 13,8% para o milho e 5,7% para o arroz.

A Região Centro-Oeste é a maior produtora de cereais, leguminosas e oleaginosas, com 97,4 milhões de toneladas, seguida das regiões Sul (79,7 milhões de toneladas), Sudeste (22,0 milhões de toneladas), Nordeste (18,7 milhões de toneladas) e Norte (8,4 milhões de toneladas). Na comparação com a safra passada, houve aumento de 4,4% no Nordeste e queda nas outras regiões, com 8,1% no Centro-Oeste, de 5,1% no Sul, de 7,9% no Sudeste e de 5,8% no Norte.

Por produto, os destaques de aumento na estimativa de janeiro são o algodão herbáceo em caroço (12,9%), cacau em amêndoa (27,2%), café em grão - arábica (18,5%), café em grão tipo canephora (3,9%), feijão em grão segunda safra (10,2%) e trigo em grão (44,5%). Devem ter queda o arroz em casca (5,7%), batata-inglesa primeira safra (10,8%), batata-inglesa segunda safra (3,8%), batata-inglesa terceira safra (15,8%), cana-de-açúcar (2,4%), feijão em grão terceira safra (5,5%), milho em grão primeira safra (14,7%), milho em grão segunda safra (13,4%) e soja em grão (2,2%).

|Fonte e foto: Agência Brasil

Já está disponível para consulta, desde o início da manhã de hoje (8), o lote multiexercício de restituição do Imposto de Renda Pessoa Física (IRPF), contemplando o período de 2008 a 2017.

O crédito bancário para 102.361 contribuintes será feito no dia 15 de fevereiro, totalizando mais de R$ 210 milhões. Desse total, R$ 78,758 milhões referem-se a contribuintes com preferência no recebimento, sendo 20.269 idosos e 1.732 com alguma deficiência física, mental ou moléstia grave.

Para saber se teve a declaração liberada, o contribuinte deverá acessar a página da Receita na internet, ou ligar para o Receitafone 146. Na consulta à página da Receita, serviço e-CAC, é possível acessar o extrato da declaração e ver se há inconsistências de dados identificadas pelo processamento. Nessa hipótese, o contribuinte pode avaliar as inconsistências e fazer a autorregularização, mediante entrega de declaração retificadora.

A Receita disponibiliza ainda aplicativo para tablets e smartphones, que facilita a consulta às declarações do IRPF e à situação cadastral no CPF. Com ele será possível consultar diretamente nas bases da Receita Federal informações sobre liberação das restituições do Imposto de Renda e a situação cadastral de uma inscrição no CPF.

A restituição ficará disponível no banco durante um ano. Se o contribuinte não fizer o resgate nesse prazo, deverá fazer requerimento, por meio da Internet, mediante o Formulário Eletrônico - Pedido de Pagamento de Restituição, ou diretamente no e-CAC, no serviço Extrato do Processamento da DIRPF.

Caso o valor não seja creditado, a Receita orienta o contribuinte a contactar pessoalmente qualquer agência do BB ou ligar para a Central de Atendimento, pelo telefone 4004-0001 (capitais), 0800-729-0001 (demais localidades) e 0800-729-0088 (telefone especial exclusivo para deficientes auditivos), para agendar o crédito em conta-corrente ou poupança em seu nome, em qualquer banco.

|Fonte: Agência Brasil

sede suzano celulose mucuri ba 03 850x567

Dos 15 locais analisados pela Pesquisa Industrial Mensal de Produção Física (PIM-PF), 12 tiveram expansão no índice acumulado em 2017, que fechou o ano com crescimento de 2,5% na média nacional. Os dados foram divulgados hoje (8) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). O destaque de crescimento foi o Pará, com 10,1%.

Também apresentaram crescimento acima da média nacional as localidades de Santa Catarina (4,5%), Paraná (4,4%), Rio de Janeiro (4,2%), Mato Grosso (3,9%), Amazonas (3,7%), Goiás (3,7%) e São Paulo (3,4%). Ceará (2,2%), Espírito Santo (1,7%), Minas Gerais (1,5%) e Rio Grande do Sul (0,1%) também fecharam o ano com resultados positivos.

Segundo o IBGE, o dinamismo registrado foi influenciado pela alta na fabricação de bens de capital, principalmente os voltados para o setor de transportes, construção e agrícola; de bens intermediários, como minérios de ferro, petróleo, celulose, siderurgia e derivados da extração da soja; de bens de consumo duráveis, como automóveis e eletrodomésticos da linha marrom, que engloba televisores, som e vídeo; e de bens de consumo semi e não-duráveis, como calçados, produtos têxteis e vestuário.

A Bahia teve a maior queda (-1,7%) e, incluindo Pernambuco (-0,9%) e a região Nordeste (-0,5%), foram os únicos decréscimos acumulados em 2017. O resultado da Bahia foi pressionado pela diminuição na produção dos setores de coque, produtos derivados do petróleo e biocombustíveis e de metalurgia, que são as barras, perfis e vergalhões de cobre e de ligas de cobre.

No acumulado dos últimos 12 meses, o crescimento de 2,5% em dezembro foi o maior desde julho de 2011, quando o índice ficou em 2,8%.

Variação mensal
Na variação de novembro para dezembro, dos 14 locais analisados, já que não há dados de Mato Grosso para o mês, oito apresentaram aumento, somando 2,8% na produção nacional no período. Rio Grande do Sul, com 6,8%, e Amazonas, com 6,2%, apresentaram os maiores crescimentos. Também tiveram taxas positivas o Ceará (4,9%), São Paulo (3,0%), Santa Catarina (1,6%), Paraná (1,6%), Rio de Janeiro (1,0%) e Minas Gerais (0,2%).

A maior queda no mês foi em Goiás, com -2,7%, e também ficaram com taxas negativas o Pará (-1,8%), Pernambuco (-1,8%), Espírito Santo (-1,7%), Bahia (-1,5%) e região Nordeste (-0,2%).

Na comparação com dezembro de 2016, a indústria nacional cresceu 4,3% em dezembro do ano passado, com taxas positivas em oito dos 15 locais pesquisados. As maiores altas nesse caso foram de Amazonas (10,9%), impulsionado pelos setores de equipamentos de transporte, equipamentos de informática, produtos eletrônicos e ópticos; e São Paulo (10,1%), com destaque para a produção de veículos automotores, reboques e carrocerias, produtos alimentícios e metalurgia.

Também cresceram acima da média nacional os estados do Rio de Janeiro (7,2%), Pará (6,1%) e Mato Grosso (5,8%). Os outros locais com crescimento no mês foram Goiás (4,0%), Santa Catarina (3,9%) e Rio Grande do Sul (0,3%).

A maior queda no mês de dezembro, comparado com 2016, foi no Espírito Santo (-5,1%), pressionado pela indústria extrativa, de celulose, papel e produtos de papel e de produtos de minerais não-metálicos. Também tiveram queda Pernambuco (-2,5%), região Nordeste (-2,3%), Bahia (-1,8%), Minas Gerais (-1,5%), Paraná (-0,5%) e Ceará (-0,1%).

Na análise trimestral, o crescimento médio da indústria brasileira no quarto trimestre de 2017 foi de 4,9%, a taxa mais alta desde o segundo trimestre de 2013, quando o índice ficou em 5,1%. A análise mostra também que a taxa manteve a tendência positiva dos três primeiros trimestres de 2017, na comparação com igual período do ano anterior: janeiro-março (1,3%), abril-junho (0,4%) e julho-setembro (3,2%).

 

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Amanda Oliveira/GovBA

macacao emei joao paulo ii fotos marco vieira 4

Meu sonho é que meu filho cresça forte e caminhe. Quero que ele se desenvolva para poder falar e se comunicar com as outras crianças. Tenho fé que meu filho vai evoluir". O depoimento emocionado é da mãe Itamara Santana Santos. O filho dela, João Mateus Santos Andrade, nasceu com paralisia cerebral. Ele tem cinco anos de idade, estuda na Escola Municipal de Ensino Fundamental (Emef) Papa João Paulo II, mantida pela Prefeitura Municipal de Aracaju, através da Secretaria Municipal da Educação (Semed).

A descoberta do comprometimento neurológico ocorreu quando João tinha cinco meses de vida. Quando completou quatro anos de idade, os pais perceberam que ele precisava conviver com outras crianças e decidiram matriculá-lo em uma instituição de ensino. Foi justamente na Emef Papa João Paulo II, localizada no bairro Santa Maria, onde a família encontrou uma aliada: Loide Silva Aragão. Foi dela a ideia de confeccionar um macacão para auxiliar o garoto no desenvolvimento das atividades.

A professora Loide trabalha com vários recursos na instituição de ensino há pelo menos dez anos, entre eles táteis e visuais. Ela demonstra com o olhar e gestos amor pelo que faz. "Eu tenho compromisso com a criança que precisa. Eu dou o meu melhor, faço com excelência. Aprendi com o mestre Jesus que a gente precisa amar o próximo como se fosse a nós mesmos. O caso de João é o mais severo que encontrei em minha trajetória profissional, mas eu não desisti. Busquei parcerias para fazer por ele o que gostaria que fizessem com um filho meu", contou a professora.


macacao emei joao paulo ii fotos marco vieira 5


Parcerias

Foram meses de estudo e pesquisa. A professora não estava sozinha, ela contou com a ajuda da costureira Maria Margarida e da fisioterapeuta Daisy Santos. As duas não hesitaram, logo demonstraram interesse para ajudar o garoto João Mateus. "Eu já costurei muita roupa, mas fazer o macacão foi especial. Foi Deus quem mandou esse presente para mim. Passamos meses estudando, tirando medidas até que o macacão ficasse pronto. A ideia era fazer algo funcional e que ele se sentisse bem", disse contente a costureira Maria Margarida Vieira da Silva que atua na área há mais de 30 anos.

Segundo a fisioterapeuta Daisy Santos, o macacão vai ajudar a criança a ver o mundo de um outro ângulo. "O macacão facilita a locomoção dele, a interação com a professora e os alunos. Ajuda muito no desenvolvimento motor, inibindo assim padrões patológicos. O macacão possibilita outras aquisições motoras que o mesmo não realiza. Esse recurso ajuda a prevenir contraturas e deformidades, mas é bom deixar claro que ele foi feito especificamente para o João", explicou a fisioterapeuta que trabalha com pacientes neurológicos na Clínica de Reabilitação Infantil de Aracaju (Creia).

Inclusão

Atualmente, quase 600 crianças em inclusão estão matriculadas na Rede Municipal de Ensino de Aracaju. Segundo a coordenadora da Educação Especial da Semed, Thaisa Aragão, as que têm indicação são atendidas em Salas de Recursos Multifuncionais. Essas salas oferecem um atendimento complementar à sala de aula regular, com o objetivo de eliminar possíveis barreiras relacionadas à inclusão.

"Cada criança impõe uma nova descoberta, um novo desafio. No caso de João, tivemos assessoria de outros técnicos para entender com base nas características e condição, o que seria benéfico para ele. Esse é o exemplo bem sucedido e preferivelmente replicável para outras crianças na mesma condição de paralisia cerebral. Esse é um exemplo modelo a ser reproduzido em outras situações", destacou.

Para a mãe de João, esse é um presente que ela jamais vai esquecer. "Nossa felicidade é imensa. Nem sei como agradecer a todos. A professora é um anjo que Deus colocou em nossas vidas. Ela pagou todos os custos e ainda deu o macacão. A gente vai poder levar para casa e isso vai nos ajudar muito. A costureira e a fisioterapeuta também se dedicaram bastante. Nós fomos guiados para matricular o João aqui nessa escola, onde ele foi acolhido tão bem", colocou.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: Marco Vieira/PMA

O Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA), que mede a inflação oficial do país, ficou em 0,29% em janeiro deste ano. Em dezembro de 2017, a taxa havia sido de 0,44%. Já em janeiro de 2017, foi de 0,38%. Essa é a inflação mais baixa para os meses de janeiro desde o início do Plano Real, em 1994.

Os dados foram divulgados hoje (8), no Rio de Janeiro, pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Em 12 meses, a inflação acumulada é de  2,86%.

Em janeiro, as principais altas vieram dos grupos de transportes (1,10%) e alimentos (0,74%). Também tiveram alta de preços os grupos de saúde e cuidados pessoais (0,42%), despesas pessoais (0,22%), educação (0,22%), artigos de residência (0,14%) e comunicação (0,11%).

Ao mesmo tempo, os gastos com habitação (com deflação, ou seja, queda de preços de 0,85%) e com vestuário (-0,98%), contribuíram para segurar a inflação de janeiro e torná-la a menor taxa para meses de janeiro dentro da série histórica iniciada com o Plano Real.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

Pagina 8 de 170

Sobre Nós

O Soma Notícias é um projeto voltado para garantir que a notícia chegue até o leitor de forma qualificada, com a confiabilidade necessária, numa forma de reportar à toda sociedade assuntos que são de interesse público. Como vivemos um momento diferenciado na comunicação, em que a importância de quem consome a notícia é mais valorizada do que nunca, o Soma Notícias vem para se somar ao objetivo de termos uma sociedade cada vez mais justa, plural e ciente de que os direitos e os deveres dos cidadãos se aplicam a todos, sem exceção. E isso só é possível se tivermos acesso a uma gama de informações confiáveis, que não abram espaço para a dúvida quanto a sua procedência. Essa é a missão do Soma Notícias. E é para executá-la que aqui estamos!

Newsletter

Deixe seu melhor e-mail para receber novidades e/ou promoções.
Somos contra Spam!