Especial

ines

Multifuncional: assim, podemos classificar a atriz e publicitária sergipana Inês Reis. A jovem de 27 anos, que fez sucesso nos palcos sergipanos encenando peças como “Menina Miúda”, “O Conselho” e “Ela esteve aqui”, com o grupo teatral “A Tua Lona”, agora encara um novo desafio profissional em terras argentinas.

Inquieta, Inês já fez de tudo um pouco. Além de atuar, enquanto ainda morava em Aracaju, estrelou campanhas institucionais, participou de diversos comerciais, foi DJ, fotógrafa, social media, dançarina, cantora e até promoter de festas. Morando em Buenos Aires há quase um ano, recentemente ela chamou a atenção de um produtor local que a contratou para dar voz a uma das personagens da série “The Girlfriend Experience”, produzida pelo canal Starz e exibida no Brasil pelo Fox Play.

“O convite surgiu depois de uma seleção, que fiquei sabendo através das redes sociais, aí, fiz o teste e fui selecionada. Além desse seriado, me chamaram para dublar outros documentários”, conta.

inês

Fluente em inglês e espanhol, no novo trabalho, a sergipana dublará uma das personagens principais da segunda temporada, mas a atriz faz mistério quanto a sua participação na trama, contudo revela que a experiência tem sido bastante positiva.

“Eu estou dublando uma personagem importante na segunda temporada, mas ainda não posso falar qual é, porque é surpresa. A experiência tem sido incrível, sempre foi uma curiosidade saber como as dublagens eram feitas, e eu estou muito feliz de fazer parte desse projeto”, pontua.

A série antológica, baseada no filme homônimo ‘Confissões de uma Garota de Programa’ (2009), dirigido por Steven Soderbergh, tem 14 episódios, e narra duas histórias paralelas, ambientadas em Washington D.C. e no Novo México. A estreia mundial foi no último dia 5 de novembro.


|Por Soma Notícias
|Fotos: Divulgação/Arquivo Pessoal

imagem

Na última quinta-feira, dia 16, agentes da Polícia Federal em Sergipe apreenderam cerca de 80kg de cocaína que estava sendo transportada em um fundo falso de uma caminhonete de luxo. Segundo informações da PF um grande carregamento de entorpecente, que seria distribuído pelos Estados da Bahia, Sergipe, Alagoas, Pernambuco e Ceará, estava no estado e, após realização de uma barreira policial na cidade de Cristinápolis, localizada a 115km de Aracaju, identificaram o veículo.

Durante abordagem, os agentes informaram que o condutor demonstrou nervosismo e contradição no depoimento e, após revista detalhada no veículo, foi localizado um fundo falso com a droga.

O motorista, que teve a identidade preservada, foi preso em flagrante e conduzido para a Superintendência da Polícia Federal em Sergipe onde foi autuado por tráfico interestadual de drogas e encaminhado ao Sistema Prisional do Estado.

Ainda de acordo com a PF, esta foi a maior apreensão deste tipo de droga no estado em 2017.


|Por Soma Notícias/Com informações da Polícia Federal
|Foto: Divulgação/PF

mc passaporte foto marcelo camargo 10 07 2015 001

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e a Polícia Federal (PF) assinaram hoje (16) um convênio para troca de informações dos bancos de dados das duas instituições. Com a medida, a PF vai utilizar o cadastro biométrico de eleitores na emissão de passaportes. Dessa forma, o cidadão que fez a biometria nos postos eleitorais não precisará fazer novamente a leitura das digitais ao comparecer aos postos da PF para obter o documento. Os dados também serão usados nas investigações da corporação.

De acordo com o diretor-geral da PF, Fernando Segovia, o compartilhamento poderá reduzir o tempo de atendimento nos postos em até 60%. A data para início da comodidade não foi definida.

“O que a gente busca é facilitar a vida do cidadão brasileiro. Quando ele [o cidadão] já estiver na base de dados da Polícia Federal e estiver na base de dados do TSE, em qualquer processo de renovação de passaporte, ele vai reduzir esse tempo de atendimento em até 60%. Com isso, a gente espera que o cidadão não precise mais ficar fazendo colheita de impressões digitais”, disse Segovia.

Na avaliação do presidente do TSE, ministro Gilmar Mendes, a troca de informações também será usada para identificação de fraudes e falsificações nas eleições.

“Já temos algum trabalho no sentido de identificação desses casos de duplicidade ou de falsificação [de títulos]. A polícia nos tem ajudado na questão de prestação de contas e de identificação dos desvios, práticas que determinadas pessoas costumam desenvolver. Em suma, temos tido parceria bastante intensa e isso vai continuar”, disse Mendes.

A Justiça Eleitoral já identificou 46,43% do total de eleitores brasileiros por meio da biometria, o equivalente a 68 milhões de brasileiros. A expectativa é que 100% dos eleitores sejam cadastrados pelas digitais até 2022.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Divulgação/Agência

libiamigrantesreuters

Traficantes de seres humanos foram flagrados fazendo um "leilão" de imigrantes da África Subsaariana na Líbia, principal ponto de partida para as chamadas "viagens da morte" no Mar Mediterrâneo rumo à Itália.

Em uma reportagem da emissora norte-americana "CNN", criminosos aparecem vendendo prisioneiros por até 1,2 mil dinares, o equivalente a cerca de R$ 2,6 mil. Após ter recebido uma denúncia, a rede conseguiu se infiltrar em um desses leilões com câmeras escondidas e viu o tratamento dado a essas pessoas.

"800, 900, 1 mil, 1,1 mil...", diz o "leiloeiro" ao vender um nigeriano que aparenta ter cerca de 20 anos e é descrito como membro de um grupo de "garotos grandes e fortes para trabalho na fazenda". Segundo a "CNN", que presenciou um leilão em outubro passado perto da capital do país, Trípoli, 12 pessoas foram vendidas em apenas sete minutos.

"Alguém precisa de um escavador? Este é um escavador, um homem grande e forte", afirma o leiloeiro na gravação feita pela emissora. Ainda de acordo com a rede, seus repórteres conseguiram abordar dois indivíduos que haviam sido leiloados, mas eles estavam tão "traumatizados" e "amedrontados" que não conseguiam ou não queriam falar.

A denúncia chega no momento em que a Itália comemora uma drástica redução no número de migrantes forçados que cruzam o Mediterrâneo Central, resultado obtido em grande parte graças a um acordo com a Líbia.

Em fevereiro passado, os dois países assinaram um pacto, patrocinado pela União Europeia, para Roma treinar e equipar a Guarda Costeira líbia, tornando-a capacitada para fazer operações de busca e resgate no Mediterrâneo. Dessa forma, pessoas socorridas no mar são levadas de volta para o país africano, e não mais para a Itália, como acontece quando o salvamento é feito por um navio europeu.

Além de reduzir o número de migrantes forçados que desembarcam em solo italiano, o acordo desestimula novas viagens, fazendo com que milhares de pessoas se acumulem na Líbia sob poder de traficantes, que então as leiloam para não perder dinheiro.

"O sofrimento dos migrantes detidos na Líbia é um ultraje à consciência da humanidade", declarou nesta terça-feira (14) o alto comissário das Nações Unidas (ONU) para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein.

O acordo para reduzir a migração clandestina no Mediterrâneo é contestado por agências humanitárias, que afirmam que a Líbia, um país em constante agitação desde a queda de Muammar Kadafi, não tem condições de garantir os direitos humanos e de acolher corretamente refugiados e migrantes forçados.

Entre 1º de janeiro e 14 de novembro de 2017, 114.606 pessoas fizeram a travessia do Mediterrâneo Central entre Líbia e Itália, número 31,10% menor do que o registrado no mesmo período do ano passado.

|Fonte: Portal Terra
|Foto: Agência Reuters

carteira de trabalho2

A reforma trabalhista, que entra em vigor neste sábado (11), altera regras da legislação atual e traz novas definições sobre pontos como férias e jornada de trabalho. 

Ao todo, foram alterados mais de 100 artigos da Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) e criadas duas modalidades de contratação: trabalho intermitente (por jornada ou hora de serviço) e a e o teletrabalho, chamado home office (trabalho à distância).

Veja alguns pontos que mudam com a reforma trabalhista:


Negociação

Anteriormente, convenções e acordos coletivos poderiam estabelecer condições de trabalho diferentes das previstas na legislação apenas se conferirem ao trabalhador um patamar superior mais favorável ao que estiver previsto na lei. Agora, as convenções e acordos coletivos poderão prevalecer sobre a legislação. É o chamado “acordado sobre o legislado”.

Sindicatos e empresas podem negociar condições de trabalho diferentes das previstas em lei. Não podem ser negociados os direitos mínimos garantidos pelo artigo 7º da Constituição. Em negociações sobre redução de salários ou de jornada, deverá haver cláusula prevendo a proteção dos empregados contra demissão durante o prazo de vigência do acordo. Esses acordos não precisarão prever contrapartidas para um item negociado.

No caso de empregados com nível superior e salário igual ou superior a duas vezes o limite máximo dos benefícios do INSS (R$ 5.531,31), os acordos individualizados se sobrepõem ao coletivo.

Férias

As férias de 30 dias podiam ser fracionadas em até dois períodos, sendo que um deles não pode ser inferior a 10 dias. Há possibilidade de um terço do período ser pago em forma de abono. A partir da nova regra, elas poderão ser fracionadas em até três períodos, caso o empregador concorde, sendo que um deles não poderá ser inferior a 14 dias corridos. Os demais não poderão ser inferiores a 5 dias corridos cada um. Há vedação do início das férias dois dias antes de feriado ou repouso semanal. 

Jornada de trabalho

A jornada era limitada a 8 horas diárias, 44 horas semanais e 220 horas mensais. O empregado pode fazer até duas horas extras por dia. Com a reforma, a jornada diária poderá ser de 12 horas com 36 horas de descanso, respeitando o limite de 44 horas semanais (ou 48 horas, com as horas extras) e 220 horas mensais.  

Tempo na empresa

A CLT considerava serviço efetivo o período em que o empregado está à disposição do patrão, aguardando ou executando tarefas. Comm a aprovação, algumas atividades dentro da empresa deixam de ser consideradas parte da jornada de trabalho, como período para alimentação, higiene pessoal, lazer, troca de uniforme e estudo. 

Descanso

O trabalhador que exercia  jornada de 8 horas diárias tinha direito a no mínimo uma hora e a no máximo duas horas de intervalo intrajornada para repouso ou alimentação. A indenização pelo intervalo suprimido, independentemente se parcial ou total, era de uma hora extra. A partir de agora, o intervalo poderá ser negociado, desde que seja no mínimo de 30 minutos. Se o empregador não conceder o intervalo mínimo para almoço ou concedê-lo parcialmente, o funcionário deverá ser indenizado com acréscimo de 50% do valor da hora normal de trabalho, percentual que deverá incidir apenas sobre o tempo não concedido. 

Remuneração

A remuneração por produtividade não podia ser inferior à diária correspondente ao piso da categoria ou salário mínimo. Comissões, gratificações, percentagens, gorjetas e prêmios integram os salários.


Mas, agora, o pagamento do piso ou salário mínimo deixa de ser obrigatório no cálculo da remuneração por produtividade. Além disso, trabalhadores e empresas poderão negociar todas as formas de remuneração, que não precisarão fazer parte do salário.

Transporte

O tempo de deslocamento para ir e vir ao trabalho é contabilizado como jornada de trabalho, desde que seja em transporte oferecido pela empresa – quando a localidade tem falta de transporte público ou de difícil acesso.

A nova regra estabelecida, o tempo despendido até o local de trabalho e o retorno, por qualquer meio de transporte (oferecido pela empresa, público ou particular) não será mais computado na jornada de trabalho. 

Trabalho intermitente (por período)

A legislação não contemplava essa modalidade até a aprovação da reforma. No entanto, a partir deste sábado, o trabalhador poderá ser pago por período trabalhado, recebendo em horas ou diária. Ele terá direito a férias, FGTS, previdência e décimo terceiro salário proporcionais. No contrato, deverá estar definido o valor da hora de trabalho, que não pode ser inferior ao salário-mínimo por hora ou à remuneração dos demais empregados que exerçam a mesma função. O empregado deverá ser convocado com, no mínimo, três dias corridos de antecedência. No período de inatividade, pode prestar serviços a outros contratantes. 

Trabalho remoto (home office)

Não existia amparo legal para essa modalidade antes. E a aprovação possibilitará que tudo o que o trabalhador usar em casa será formalizado com o patrão via contrato, como equipamentos e gastos com energia e internet. O controle da prestação de serviços será feito por tarefa.

Trabalho parcial

Para este caso, a CLT previa jornada máxima de 25 horas por semana, sendo proibidas horas extras. O trabalhador tem direito a férias proporcionais de no máximo 18 dias e não pode vender dias de férias.

A jornada poderá durar, agora,  até 30 horas semanais, sem possibilidade de horas extras semanais ou de 26 horas semanais ou menos, com até 6 horas extras, pagas com acréscimo de 50%. Um terço do período de férias pode ser pago em dinheiro.

Demissão

Quando o trabalhador pedia demissão ou é demitido por justa causa, não tinha direito à multa de 40% sobre o saldo do FGTS nem à retirada do fundo. Em relação ao aviso prévio, a empresa pode avisar o trabalhador sobre a demissão com 30 dias de antecedência com cumprimento do prazo trabalhado pelo empregado ou pagar o salário referente ao mês sem que o funcionário precise trabalhar.

No entanto, com a nova regra, além das modalidades anteriores de extinção, o contrato de trabalho poderá ser extinto encerrado de comum acordo, com pagamento de metade do aviso-prévio e metade da multa de 40% sobre o saldo do FGTS. O empregado poderá ainda movimentar até 80% do valor depositado pela empresa na conta do FGTS, mas não terá direito ao seguro-desemprego. 

Danos morais

Os juízes estipulavam o valor em ações envolvendo danos morais no regime antigo. Já com o novo, passa a valer uma tarifação dos danos morais. A lei impõe limite ao valor a ser pleiteado pelo trabalhador, estabelecendo um teto para cada pedidos de indenização conforme o grau do dano. No caso de ofensas graves cometidas pelo patrão, a indenização deve ser de, no máximo, 50 vezes o último salário contratual do ofendido. Passa a prever também o direito de as empresas demandarem reparação por danos morais. 

Contribuição sindical

A contribuição sindical era obrigatória e o pagamento feito uma vez ao ano, por meio do desconto equivalente a um dia de salário do trabalhador. Na nova regra, a contribuição sindical será opcional, condicionada à autorização prévia e expressa do trabalhador. 

Terceirização

A terceirização era permitida apenas para atividades meio, como serviços de limpeza da empresa. No início deste ano, entrou em vigor lei, sancionada pelo presidente Michel Temer, que permite a terceirização em todas as atividades da empresa.

Essa regra valendo a terceirização para todas as atividades da empresa. Haverá uma quarentena de 18 meses impedindo que a empresa demita o trabalhador efetivo para recontratá-lo como terceirizado. O texto prevê ainda que o terceirizado deverá ter as mesmas condições de trabalho dos efetivos, como atendimento em ambulatório, alimentação, segurança, transporte, capacitação e equipamentos adequados. 

Gravidez

Mulheres grávidas ou lactantes eram proibidas de trabalhar em lugares com qualquer grau de insalubridade. Não há limite de tempo para avisar a empresa sobre a gravidez. Mas isso também mudou com a reforma.

As gestantes e lactantes não poderão trabalhar em atividades que tenham grau máximo de insalubridade. Porém, em atividades de grau médio ou mínimo de insalubridade, a gestante deverá ser afastada quando apresentar atestado de saúde de um médico de sua confiança. As lactantes dependem de atestado médico para afastamento de atividade insalubre em qualquer grau. 

Rescisão contratual

A homologação da rescisão contratual de trabalhador com mais de 12 meses de emprego deveria ser feita em sindicatos. A nova regra diz que a homologação da rescisão do contrato de trabalho pode ser feita na empresa, na presença dos advogados do patrão e do funcionário – que pode contar com assistência do sindicato.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Ilustração/Agência


O Ministério das Cidades autorizou a contratação de 54.089 unidades habitacionais do programa Minha Casa, Minha Vida. Os imóveis poderão ser adquiridos com recursos do Fundo de Arrendamento Residencial (FAR). A lista com as propostas habilitadas para aquisição de imóveis foi publicada hoje (6) no Diário Oficial da União.

Os proponentes terão 30 dias para comprovar informações preenchidas nos Formulários de Qualificação Inicial, 90 dias para apresentar anteprojeto e estudo de viabilidade do empreendimento e 180 dias para reunir todas as condições necessárias à contratação do empreendimento.

As novas contratações fazem parte do segundo lote de moradias do Minha Casa, Minha Vida e beneficiará famílias que se enquadram na Faixa 1 do programa, ou seja, com renda mensal de até R$ 1,8 mil.

O ministro das Cidades, Bruno Araújos, ressaltou que as novas contratações garantem a geração de emprego no país, a movimentação do comércio nas cidades atendidas. "E a manter vivo para mais de 300 mil pessoas que vão ser atendidas com essas novas residências o sonho de receber a sua casa própria."

"Essa faixa do programa atende às pessoas mais pobres, e não haveria outra forma de elas terem habitação que não fosse pela Faixa 1 do programa", disse Araújo à Agência Brasil.

Balanço

De acordo com o Ministério das Cidades, neste ano já foram autorizadas 92.304 unidades. A meta para o ano é 100 mil. "Esse espaço, de 8 mil [unidades], eventualmente ainda pode ser alcançado com autorizações que podem vir a acontecer em contratações habitacionais em áreas de calamidade ou em excepcionalidades que estão sendo analisadas por parte do ministério", disse o ministro das Cidades, Bruno Araújo.

Além das autorizações anunciadas nesta segunda-feira, em junho, foram autorizadas 25.664 contratações. Segundo a pasta, somadas, as autorizações representam um investimento de R$ 6,31 bilhões do Tesouro. Ao todo, 320 mil pessoas serão atendidas em 337 municípios brasileiros.

Além dessas autorizações, a pasta contabiliza a participação em 12.551 contratações feitas por prefeitos e governadores no âmbito dos contratos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) de mobilidade e saneamento.

|Fonte: Agência Brasil
|Foto: Divulgação/Agência

raphaela

A estudante Raphaella Novinski, de 16 anos, foi morta a tiros dentro de uma escola estadual em Alexânia, no Entorno do Distrito Federal, na manhã desta segunda-feira (6). Segundo a delegada Rafaela Azzi, Misael Pereira Olair, de 19 anos, foi preso em flagrante logo após cometer o crime. Ela disse ao G1 que o suspeito afirmou ter disparado 11 vezes contra a vítima, por "sentir ódio" dela.

Conforme a delegada, Misael é um ex-aluno do Colégio Estadual 13 de Maio, local onde o fato ocorreu. Já a estudante cursava o 9º ano do ensino fundamental.

"Ele alega que é conhecido 'de longa data' da vítima, e que sentia muito ódio da menina. A partir do depoimento dele entendemos que ele tentou namorar com ela, mas foi rejeitado. Por conta disto resolveu comprar uma arma, adentrar na escola onde ela estava e ceifar a vida dela", disse.

Segundo a Polícia Civil, Misael usou uma máscara para invadir o colégio. A corporação diz que ele teve ajuda do comerciante Davi José de Souza, de 49 anos, que deu carona ao rapaz até a porta do colégio, ficou do lado de fora esperando e depois o ajudou na tentativa de fuga. O homem também foi detido.

Em nota enviada ao G1, a Secretaria Estadual de Educação, Cultura e Esporte (Seduce) informou que a estudante foi morta “logo depois do início das aulas” e que “foi a única alvejada”. Segundo o texto, logo após o crime a direção tomou todas as providências chamando a Polícia Militar e comunicando o fato à família da vítima.

Ainda segundo a nota, “três psicólogas e uma assistente social da Coordenação Regional de Educação, Cultura e Esporte [Crece], de Anápolis, já foram deslocados para Alexânia para apoiar a equipe da escola, alunos e familiares. Uma equipe da Seduce também se deslocou para o colégio”.

A Seduce ressaltou, ainda, que “a escola dispõe de câmeras no pátio e dois vigias noturnos para promover a segurança”. Por fim, a secretaria lamentou o crime “e informa que trabalha em um esforço contínuo para manter a paz e a fraternidade no ambiente escolar”.

O advogado de Misael já se apresentou na delegacia para acompanhar a oitiva dele. A reportagem ainda não conseguiu contato com ele para que comente o caso.

Crime

O crime ocorreu às 8h15 desta segunda-feira. De acordo com a delegada, Misael entrou na escola, invadiu a primeira sala de aula do corredor, mas não encontrou a vítima. Em seguida, ele entrou na segunda sala, foi direto ao local onde a adolescente estava e disparou vários tiros contra ela, que morreu no local.

"Ele nos disse que foram 11 disparos, todos eles no rosto da menina. Tudo isso reforça o indício de crime passional, ele tinha estudado na escola no ano passado e tinha guardado este sentimento de ódio. Nós já ouvimos o depoimento dele, agora vamos seguir os procedimentos", afirmou Rafaela, que contou que suspeito tentou fugir logo após o crime, mas foi preso minutos depois pela Polícia Militar.

Em nota, a assessoria de imprensa da corporação destacou que "foi informada dos disparos de arma de fogo na escola, se deslocando imediatamente até o local". Logo depois, segundo a PM, "Misael Pereira tentou fugir em um veículo Ford Escort, mas foi abordado e preso em flagrante pelos militares. Com o detido, foi apreendido um revólver calibre 32".

A delegada ressaltou que o jovem vai ser autuado em flagrante por homicídio qualificado e deve ser encaminhado ao presídio, onde ficará à disposição do Poder Judiciário.

O Instituto Médico Legal (IML) foi acionado e já retirou o corpo da estudante do colégio.

Desespero

O tio da estudante disse, em entrevista à TV Anhanguera, que chegou “desesperado” ao colégio logo após o crime, e que viu a sobrinha dando “os últimos suspiros”.

Roberto Pereira da Silva contou que era ele quem criava a adolescente, e que nunca soube de nenhuma ameaça ou algo que pudesse em risco a vida da sobrinha.

|Fonte: G1 Goiás
|Foto: Reprodução/Facebook


casamor

Abrir portas não é a única missão da CasAmor em Aracaju. No entanto, compartilhar bons sentimentos com certeza será uma delas. E mais que isso: abraços amigos, alimentação e uma cama quentinha para quem necessita também. 

No Brasil, uma grande parte das pessoas em situação de rua são LGBTs e, em Sergipe, a história não é diferente. Com o intuito de mudar esse contexto na sociedade sergipana e transformar uma simples residência, localizada na Rua I, N° 214, Bairro Inácio Barbosa, em uma entidade sem fins lucrativos, que objetiva acolher a população LGBT em situação de vulnerabilidade social, a CasAmor formaliza sua primeira ação com o intuito de arrecadar fundos e dar projeção maiores ao lar. 

Linda Brasil, militante LGBT, professora de Letras e exemplo brasileiro na luta contra a Transfobia comenta que, após várias reuniões, a ideia não só saiu do papel, como já está em andamento e aguarda a sua ajuda para ser estruturada e sendo, lentamente, mobiliada.

“Para arrecadar fundos, estamos recebendo doações para fazer um bazar beneficente. Além disso, teremos várias atrações e todo mundo poderá participar e se juntar a nós nessa pequena festa, pagando apenas R$ 10. Todo esse valor será usado para a sede que, aos poucos, tem ganhado os móveis. Contudo, ainda vamos precisar de outras coisas para poder abrigar as pessoas que passarão pela casa de acolhimento”, explica a idealizadora da CasaAmor. 

O evento está marcado para o dia 11 de novembro e acontecerá da seguinte maneira: o público poderá ter acesso a atrações musicais, performances de dança, poesias, grafitagem, além de poder comprar material bom e barato, pois o espaço será utilizado para a venda de roupas, acessórios em geral, livros e muito mais por preços de baixo custo.

Entre as atrações artísticas, estão confirmadas as apresentações de Vinícius Oliveira, Nelson Santos Cia da Dança, Blenda Santos, Malu Andrade , Meados de Maio, Vinny Pereira, Zéq' Oliver, Heitor Mendonça, Samba de Salto, Jaque Barroso e a grafitagem fica por conta de Chagas e Fábio Shinobe.

Essas e outras informações sobre as doações, você pode encontrar nas redes sociais da CasAmor no Facebook e no Instagram. Todo material é bem-vindo, mas sua presença será mais que especial. Venha e nos ajude a construir o Projeto CasAmor.

|Fonte: Assessoria de Comunicação
|Foto: Divulgação

Sobre Nós

O Soma Notícias é um projeto voltado para garantir que a notícia chegue até o leitor de forma qualificada, com a confiabilidade necessária, numa forma de reportar à toda sociedade assuntos que são de interesse público. Como vivemos um momento diferenciado na comunicação, em que a importância de quem consome a notícia é mais valorizada do que nunca, o Soma Notícias vem para se somar ao objetivo de termos uma sociedade cada vez mais justa, plural e ciente de que os direitos e os deveres dos cidadãos se aplicam a todos, sem exceção. E isso só é possível se tivermos acesso a uma gama de informações confiáveis, que não abram espaço para a dúvida quanto a sua procedência. Essa é a missão do Soma Notícias. E é para executá-la que aqui estamos!

Newsletter

Deixe seu melhor e-mail para receber novidades e/ou promoções.
Somos contra Spam!